Noah – It’s not biblical… OMG!

Imagem

 

Sim, eu fui ao cinema assistir Noé! Sim, eu sou evangélica… e sim, eu gostei do filme! 

Mas Carol, como você pode? O filme nem é bíblico.. não tem nada a ver com a Bíblia… Como?? Como???

EU SEI! Mas é claro que não seria um filme totalmente bíblico, gente..  A história de Noé na Bíblia são basicamente quatro capítulos, você acha mesmo que Hollywood faria um filme só com a história bíblica? É muita inocência achar que vai ao cinema e ver o Noé puramente bíblico. Eu concordo, porém que distorceram a imagem dele de alguma forma. No filme mostra um Noé prepotente e por vezes cruel, incontestável.. temos a impressão de que ele não ‘prega a bondade’…  Mas também vejo um Noé que obedece a Deus acima de tudo, ele foi fiel ao que acreditava ser correto, ao que acreditava ser a ordem de Deus… 

Não adianta, temos que ir ao cinema com a cabeça aberta. a história foi toda romanceada, pra caber em um filme de duas horas e tralalá… Se isso vai lhe ofender de alguma forma não vá ao cinema! 

Agora vamos falar de produção e atuação… Eu não sou perita nisso, então darei minha opinião como simples mortal.. 

Sou suspeita porque gosta dela desde Harry Potter e a Pedra Filosofal, acho que ela trabalha muito bem! Sempre achei.. e ela te cara de atriz legal, simpática e etc… Sua personagem é a Ila, filha adotiva de Noé (que não está na Bíblia) e também esposa de Sem, seu filho mais velho (esse está na lá). Ela é encontrada em um vilarejo devastado por pessoas más e imediatamente adotada por Noé e sua esposa. Ila e a esposa de Noé mostram a força feminina naquela época, acho que também quer mostrar a lealdade delas com seus esposos e familiares, uma vez que Ila, pertencia aquela família. Confesso, a atuação dela foi o que a princípio me fez querer ver o filme! kkkkkk 

Russell Crowe… bom.. ele é Russell Crowe, não vejo outro motivo ou qualquer outra qualidade que possa ser inserida aqui. O cara, é bom! E tem uma pegada badass na atuação dele também, afinal de contas Deus escolheu ele para construir uma arca e salvar a humanidade poxa vida… Mas como disse antes, acaba agindo um pouco da visão bíblica de bom moço do nosso Noé, “Noé era um homem justo , íntegro entre o povo de sua época; ele andava com Deus” Gn.6.9, no entanto no filme ele tem alguns surtos que nós não sabíamos, mas se pararmos um pouquinho pra pensar, é humanamente impossível ficar tanto tempo em um lugar fechado, sem ter como sair, ou parar ou fazer qualquer coisa sem surtar pelo menos uma vez… Se hoje você esquece o celular em casa e já praticamente tem um AVC, pense bem naquela época, e pior.. saber que não tem o que fazer..o jeito é esperar mesmo. Eu não tiro a razão dele de surtar vez ou outra… eu teria surtado beeeeeeeem antes… 

Também temos o vencedor do Academy award Anthony Hopkins e Jennifer Connelli também vencedora do Oscar, além de Logan Lerman e Douglas Booth que poxa vida, mesmo se a atuação deles não fosse boa (o que não é verdade), valeria a pena só pra olhar pra eles…  *suspiros*

O filme tem roteiro de Darren Aronofsky e Ari Handel e a direção do próprio Darren Aronofsky, que dirigiu também o famoso, conceituado e belíssimo filme Cisne Negro. (Sim, eu gosto bastante do filme, nem deu pra perceber né?!), por aí você já sabe o que esperar… 

Uma curiosidade..

Quem aqui imaginava a arca como um barco beeeeem grandão, e uma janelinha em cima??  Mais ou menos assim…. 

Imagem

 

Pois é! Eu também sempre imaginei assim, mas veja bem, todas essas bíblias ilustradas podarão a nossa imaginação (por favor, não entendam mal, não estou criticando as Bíblias ilustradas, estou apenas fazendo uma observação) Não nos deixaram magina a arca de outra forma, ou talvez tenha sido a concepção de barco que temos, não sei.. fato é que a arca não foi construída para navegação, mas apenas para sobrevivência.. A Bíblia nunca citou esse formato aí, ou citou? oO’  Pois bem, no filme temos uma arca quadrada, como uma grande caixa… o que se você parar pra pensar faz muito mais sentido,… ou não.

Imagem

 

E vocês sabiam que a produção do filme realmente construiu uma arca com as medidas bíblicas para a filmagem? Sim, é verdade.. ok, não foi a arca toda, mas um pedaço em escala real e o restante foi adicionado digitalmente, mas ainda sim.. a Arca que vemos na produção final tem exatamente as mesmas dimensões da arca de Noé de verdade! 

Enfim, por mais que você tenho odiado o roteiro e todas as ‘licenças poéticas’ utilizadas pelos roteiristas, deve admitir que é um filme muito bem produzido, todos os efeitos digitais e sonoros e toda a atuação do elenco, foi bem feita! Vai lá.. não faça birra… Se você não quer ver o filme ‘porque não é Bíblico’ veja pelos efeitos e simplesmente pelo prazer de sentar na sala do cinema com um balde de pipoca, aquelas que só tem nos cinemas, e apreciar a maravilha da sétima arte, como um simples filme puramente fictício. 

Ou então pense no lado positivo da coisa toda… sabia que a busca pela leitura da Bíblia aumentou drasticamente? Sim, por causa de um filme romanceado e cheio de licenças poéticas pessoas que nunca antes tinham nem sentido o cheiro de uma bíblia, agora a buscam mesmo que digitalmente, mesmo que apenas para a verificação da verossimilidade da história contada no filme.. Isso é uma coisa boa, a Palavra nunca volta vazia, não é isso que diz a Bíblia e de qualquer forma uma semente foi ali plantada!

Dê uma chance ao pobre Noé cinematográfico, coitadinho…  Mas vá com a cabeça aberta ou vai achar tudo horrível mesmo! 

Pra você que agora talvez, pense que valha a pena ver pelo menos o trailer tá aí!

https://www.youtube.com/watch?v=-IRP9x7yjIY

 

Agora se você já assistiu, conte-me o que você achou! 😉

Anúncios

Marley e eu

Há algum tempo atrás assisti ao filme Marley e eu. Lembro-me de ter gostado, mas não lembrava mais a historia e queria ler o livro. Um dia chego à casa da minha avó e vejo o livro em cima do balcão que fica na sala de jantar. Pergunto de quem é e minha tia que mora lá, me diz que comprou pros filhos, mas que eles não estavam lendo. Perguntei se alguém estava lendo ao obter uma resposta negativa, pedi emprestado. Com a loucura do fim do meu ultimo ano da faculdade, provas e relatórios pra fazer, não estava tendo muito tempo para leituras seculares (não que eu realmente lia tudo da faculdade, enfim…). Finalmente quando tudo acabou entrei de cabeça no livro. Não sei se por ter adquirido um labrador recentemente e me apaixonada por aquela gorda, preta, gostosa, mais linda do mundo ou simplesmente por gostar de cachorros me via dentro do livro o tempo todo. E muitas vezes comparava Marley a minha Lazy. O nome Lazy foi dado a ela porque no primeiro dia em casa essa bichinha dormia o tempo todo. Eram dois passos e um cochilo, mas dois passos e outro cochilo. E assim foi por dois dias, o que a gente não sabia é que ela ainda estava sob efeito da vacina tomada recentemente. O que justifica agora a comparação feita.

Essa é a Lazy bebezinha! Realmente lazy
Essa é uma das fotos mais recentes que tirei.
E agora nadando… como gosta de água meudeus!

Continuando…

Gostei muito do livro e da historia de Grogan com Marley, como ele se apegou ao cachorro e como o cachorro era fiel e divertido. Ri e chorei com Marley. Embora em alguns pontos a historia fica monótona e dá vontade parar de ler ou simplesmente pular aquele capitulo ou parte especifica, mas em geral é um livro divertido, especialmente se você é dono de um labrador. Parece que todos eles são igualmente aloprados e brincalhões e gostam muito de gente. A Lazy acha que todo bípede é amigo dela. Quando saiu pra passear ela sai correndo quando vê alguém e se a pessoa deixar ela pula e faz a maior festa. O problema é a minha mão que fica toda machucada por causa da corrente. Depois de varias dias de mão machucada eu comprei uma guia e um enforcador, não que resolva muita coisa, mas enfim. Voltando ao Marley, o livro me fez rir e chorar… houve um episodio em que estava na academia, sim, porque eu sou a única louca que leva um livro pra academia. Ah o tempo não passa quando você está fazendo esteira ou bicicleta, eu então levo um livro e leio! Leio mesmo, e daí?

Eu estava caminhando na esteira e absorta na leitura, eu ria das palhaçadas de Marley, mas no fim eu estava chorando. Ninguém sabia o que estava acontecendo eu ria, depois chorava. Porque fazer esteira e ler ao mesmo já uma coisa completamente normal.. Então eu precisava deixar a coisa toda mais estranha chorando e rindo enquanto fazia isso.

O livro foi muito bem traduzido, já que não tive acesso ao original e sim a tradução. Como dona de um labrador sei que Grogan mostrou a essência de Marley. É um ótimo livro para amantes de cachorros, e para os que gostam de ler em geral. É uma leitura envolvente. Você não consegue perceber o tempo passar, só quer ler uma pagina após a outra um capitulo após o outro, embora haja algumas passagens monótonas, isso não influencia no todo. Vale a pena ler!

Como todo bom leitor, após ler o livro, fui assistir ao filme. Eles captaram bem a essência de Marley e  achei que colocar Jeniffer Aniston no papel de Jenny foi uma boa escolha. E claro não poderia deixar de apreciar o nosso querido ‘Sloan’ como amigo de Grogan. Embora o filme não seja exatamente igual o livro, ele mostra a essência do cachorro Marley e da família Grogan como um todo. Eu, na minha modesta opinião de nada, acho que foi um adaptação muito feliz. Vale a pena assistir o filme também. Mas sou a favor de ler o livro primeiro… adaptações são sempre adaptações, não tem a mesma emoção do original. Leia e assista principalmente se quer um labrador como cão de estimação!

A experiência é bem o que mostra lá mesmo!