Sobre o Muffato…

Só pra constar o texto abaixo não é meu.. foi meu pai quem escreveu.

 

 

Na tarde de ontem, o pessoal ‘estrategicamente” simulou um happy hour (nem sei se está correta a escrita), mas se assim não for, simularam um “momento feliz”, indo ao Muffato, sob o pretexto de tomar um chopp, mas na verdade, foram fazer uma análise de mercado. Não pude ir, pois fiquei preso à outros projetos de menor importância, porém fiquei sabendo que, enquanto os nossos colegas de sala, levantavam seus esguios copos dourados, simulando apreciar aquele líquido de gosto amargo, porém gelado, diga-se “detestável” (mas o que não se faz por amor à pesquisa..), na verdade estavam eles, analisando o perfil do consumidor Paranavaiense, alimentados pelo sonho de consumir num local bonito. Descobriram nossos “pesquisadores”, escondidos por trás de suas taças com liquido dourado, que agora as pessoas, gastam as suas economias, “com alegria” e que as pessoas, não compram somente o que precisam, mas investem em sonhos quase irreais, até então, como por exemplo “televisores de 42””, mesmo que esse sonho, tenha um preço para ser pago em 20 (vinte) vezes. Descobriram os pesquisadores, ao pisar o solo brilhante do granito claro, que mais de 1500 famílias de Paranavaí, de forma “emocional” se tornaram reféns dos investidores, por pelo menos 20 meses, comprometendo grande parte de suas rendas, só para assistir a novela, numa tela, mais fininha,. Ahhhh, mas não é só isso. Paranavaí, mudou. Agora as mulheres, que antes se empurravam nas filas linguicíneas (construção gramatical minha que significa = tipo linguiça), do São Francisco, esperando a vez para pagar a “compra”, agora comparecem ao mercado, de saltos altos, maquiadas, e antes de se dirigirem ao mesmo, vão ao cabelereiro. Percebam a mudança comportamental. Agora as pessoas estão correndo às concessionárias de veículos, fazendo pedidos de carros novos, pois afinal o estacionamento do Muffato, ficou tão bonito…. Gente, e aquela rampa que anda sozinha.. é perfeita! Outro fato importante notado por nossa equipe de pesquisadores: Paranavaí, só tem “um” monte de gente. Quando tem exposição, o referido “único monte”, está no parque de exposições e a cidade fica deserta. Se tem um show importante, o “monte único”, vai para o show e a cidade fica deserta, se tem um jogo de futebol interessante como foi a final ACP X CORITIBA, o monte vai para o estádio e a cidade, fica deserta. Agora o monte se localizou justamente no Muffato. Gente, precisa pulverizar um pouco. Se cair uma bomba no Muffato, perderemos 95% da população, isso é terrível… Ouvi dizer que, que o novo Hotel, foi construído num local, totalmente inadequado, sabe porque? é longe do Mufatto! O Mufatto agora é referência: sabe o posto perto de mufatto? e quando abrir o shopping Cidade? Vamos combinar uma coisa: Quando abrir o shopping, que as lojas Americanas, façam oferta de outra coisa, televisor não! Acredito que a pesquisa vai avançar mais, o tempo foi curto para poderemos aferir todas as mudanças, mas o que é aquilo? Tem gente que só agora descobrir que a esfirra daquela mulher é boa mesmo! Confesso que o Pedro (meu filho) é um frequesão daquela esfirra, mas a esfirra lá da praça de alimentação…. hummmmmm! Sabe, o local, agrega sabor até a esfirra e não importa o preço, é bom ir no Muffato e acabou! Continuamos no próximo capítulo. Ahhh O Guguy está com umas ofertas essa semana…. Imperdíveis!

 

 

Desgraça pouca é bobagem!

 

Olá!

Mais ou menos duas semanas atrás eu perdi/roubaram meu celular. Pra quem não sabe, eu tinha um N8. Meu pai fez um plano empresarial e acabamos ganhando esses celulares no rolo, um pra cada um, pra mim, pro meu pai e meu irmão. Se você não sabe que raio é um N8. aí está uma imagem do bicho.

Esse bonitão aí!

Ele fazia exatamente tudo que eu poderia querer e/ou imaginar. Eu tinha msn (com a senha gravada), facebook, twitter, acesso á internet quando, e onde eu bem entendesse. A câmera dele era perfeita, tanto pra foto como pra vídeo, e o som também era excelente. Transmissor FM, o que era muito útil e me poupava de gravar milhares de cds pra ouvir no carro. Enfim… eu me afeiçoei rapidíssimo por ele, logo estava apaixonada, também com todas essas qualidades…peguei amor pelo bichinho! Ele tinha uma capinha bem bonitinha que comprei na Imaginarium…pois é..

Já ouviu dizer que alegria de podre dura pouco? Um belo dia, fui à uma loja com a minha mãe comprar uma calça. Minha mãe me deixou em frente e eu demorei pra descer do carro, pois estava pegando o celular, resultado: levei uma bronca. Veja bem como são as coisas, eu não ia pegar o celular, minha bolsa estava dentro do carro, e nós iriamos à casa da minha vó. Mas aí não porquê, eu retardada que sou resolvi pegá-lo. Muito bem! Entrei na loja fui atendida escolhi algumas calças e me dirigi ao provador, acontece que eu não tinha onde por o celular e não dá pra segurar na mão e trocar/provar calças ao mesmo tempo. acontece que a burrice em pessoa que vos escreve, ao invés de colocar o celular sei lá, dentro do tênis, enfiou o bendito no bolso de uma das calças que estavam penduradas, que tecnicamente eu provaria, não dando certo nenhuma das calças, só tirei do gancho e entreguei pra minha mãe. A essa altura ela já estava dentro da loja comigo, eu só sai primeiro pra ir mais rápido já que não tinha vaga pra estacionar ali por perto. Pois bem, entreguei todas as calças pra minha mãe, e pedi outro número, ela voltou com a numeração certa, eu provei uma não gostei e saí pois já estava de saco cheio. Nessa hora eu lembrei do celular. Devo ter pensado em olhar a hora ou coisa parecida. Lembrando do objeto, avisei minha mãe. “Aí meu celular tava no bolso de uma das calças que te entreguei” Ela só olhou pra mim desaprovadamente e disse: “aí, Carol” – frustadíssima…

Não encontrei mais o celular. O mito é que roubaram, pois tinha muita gente ao redor do balcão quando ela devolveu as calças. Procuramos a loja toda, olhamos na câmera de segurança, mas não conseguimos encontrar nem identificar nada… Eu já chorei muito por isso, passei o fim de semana mais forever alone da vida inteira… E nem for por opção dessa vez. Nem que eu quisesse eu conseguiria ligar pra alguém. Toda a minha vida social estava lá no celular. Cancelei o chip no mesmo dia, e tudo.. mas toda vez que vejo o celular do meu irmão me sinto a pessoa mais burra do mundo. Por que eu não deixei a merda do celular dentro do carro? Por que eu não pensei em colocá-lo dentro do tênis enquanto experimentava as calças? Não há possibilidade de calçar o tênis com o celular dentro. E pior que quem roubou já desligou o mesmo na hora, pois não deu mais que cinco minutos de intervalo entre o devolver a remessa de calças e eu provar a outra. Tentamos ligar e nada.. procuramos e nada.. conferimos as fitas das câmeras e nada.. Ainda sofro, mas é a vida.

 

Não bastando toda essa disgramera com o celular.. hoje sai pra comprar um lanche, um cachorro quente pra ser mais exata, cheguei lá não tinha lanche, rodei um pouco no centro da cidade e decidi pedir um outro lanche em outro lugar… Meu irmão estava comigo ele ligou e pediu, o atendente disse que demoraria uns 20 minutos pra ficar pronto. Resolvi ficar dando voltinhas, A gasolina tá barata mesmo… tenho um poço de petróleo aqui no quintal… vamos nessa! Acontece que em determinado momento eu vejo uma luz piscando no painel.

Essa luz!

Assim que vi a luz piscando assustei e perguntei pro meu irmão: “Pepeu o que é essa luz piscando?” Sou menina poxa, não intendo de carro, sei que se fizer barulhos estranhos não é bom sinal, sei qual é a luz do feito de mão do desembaçador, e outras coisas comuns, mas essa aí nunca tinha acendido no meu painel. Eis que o moleque responde: “Vixiiii é a temperatura, olha ali tá 130º Graus.” Pensei, F&@#%! Parei o carro na hora. Ligamos pro meu pai e perguntamos o que fazer ele disse que era preciso esperar que o carro esfriasse, eu não estava parada em um local muito seguro, mas era obrigada a ficar ali. Como alguns sabem eu já fui assaltada… tenho muito medo de ficar com o carro parado assim, mas não tinha o que fazer… Como desgraça pouca é bobagem, eu sai de casa sem intenção de descer do carro, sabe quando dizer que quanto mais malacafenta você sai de casa mais pessoas conhecidas você encontra? Isso também funciona para desgraças..  eu sai de casa de camiseta de pijama, não ela não era bonita e uma short super hiper curtíssimo, sim pra você ter ideia do comprimento. Bom, era praticamente uma calcinha. Imagine essa cena meus amigos, eu com o carro parado no meio da rua, pisca alerta ligado,  morrendo de medo, com um pai bravo à caminho.. de pijama e ‘calcinha”.. sem poder descer do carro… Por sorte eu achei um moletom no porta malas (ainda bem que não tirei aquilo de lá). Assim que “os primeiros reforços” chegou (no singular porque “os primeiros reforços” é minha mãe e somente ela) peguei outra blusa de agasalho que ela tinha dentro do carro dela, e amarrei na cintura, meu pai chegou uns cinco ou dez minutos depois, conseguimos controlar a temperatura e chegar até o posto. Levei uma bronca do pai, como era o esperado, amanhã terei de levar o carro à oficina, e provavelmente ficarei sem o mesmo por um tempo, ou não.

To precisando de oração gente.. primeiro o celular, depois o carro.. chego em casa e meu ventilador também resolve entrar para o grupinho da desgraça e pára de funcionar por um momento… Assim não dá né..

Por isso que eu sempre concordei com a minha professora de literatura do ensino médio “DESGRAÇA POUCA É BOBAGEM”  Bom mesmo é se ferrar beeeem grande! ¬¬

 

 

Só comigo viu… tsc tsc tsc