Tá, mas qual é o seu trabalho?

Dias atrás li esse texto. Ele diz exatamente o que todos nós passamos em algum momento da nossa vida, mas que é extremamente irritante.

Se não quer ler o texto que linkei acima, não se preocupe, atualizá-lo-ei: (mas se fosse você leria)

O texto fala daquelas pessoas que acham que só porque trabalhamos em uma determinada área de conhecimento, necessariamente conhecemos toda ela e tudo sobre ela. Eiiiii não é bem assim caro colega!

Se você faz Letras, assim como eu, COM CERTEZA, já passou por isso:
– Hey, como se escreve ‘x’?
– Ixii.. não sei.
– Ué mas você não faz Letras?

– O que significa (inclua aqui qualquer palavra estranha ou arcaíca que queira)?
– Ai, eu não sei…
– Ué, mas você não faz Letras?

A vontade que eu tenho é dizer: “Sim, eu faço Letras, mas não sou dicionário!”  Arrg..

Outra coisa que acontece conosco acadêmicos e/ou graduados em Letras e também quem estuda Inglês como segunda língua.
– Escuta.. como é ‘dicção’ em inglês?
– han? oO
– dicção..
– Eu é que vou saber?
– É, não é você que faz Inglês?
¬¬’

Sim, estudamos Inglês, muitos até ensinam, mas quem em sã consciência usaria ‘dicção’ em uma conversa informal? A menos, é claro, que você seja um fonoaudiólogo ou qualquer coisa do gênero… Tem gente que não sabe o que é ‘dicção’  nem em português, poxa vida!
E só pra reforçar o que foi dito no texto ali de cima: NÃO, nós não sabemos todas as coisas da nossa área. Eu não sei como se escreve todas as palavras, muito menos como se acentua todas elas… E não tenho obrigação de saber todos os significados do mundo..  ou todos os sinônimos ou whatever, dicionário está aí pra isso, meu Brasil!
E essa coisa de acentuação e hífen e bla³ piorou depois do novo acordo ortográfico, eu sei que eu deveria saber tudo… mas não sei, e quando preciso eu vou atrás, busco saber, olho uma gramática ou recorro ao nosso querido amigo de todas as horas ‘Google – o poderoso oráculo’! Acredite a maioria dos seus problemas simples, pode ser resolvido através desse maravilhoso recurso ‘internetesco’. Inclusive aqueles de tradução…
Eu sou professora de Inglês. No entanto, não conheço todo o sistema léxico deles. Não morei nos Estados Unidos, pretendo, mas não vem ao caso. Eu estudo pra dar a minha aula, eu busco estar em contato com a língua ‘as much as I can’, porém aquilo que não uso diariamente foge da memória assim como todas as outras coisas…
Eu imploro peloamordedeus! Entenda quando um profissional de qualquer área disser que não sabe o que você está perguntando! Ninguém tem obrigação de saber tudo, e você com certeza não sabe tudo da sua área também, então…. xiu.

E é agora que você está querendo me perguntar:
– Ok Carol. Entendi. Mas o que tudo isso tem a ver com esse título aí? Ficou maluca?
Fiquei não, guenta aí, eu explico…

O problema que falei é muito comum, todavia o mas qual é o seu trabalho? é um ‘privilégio’ das profissões ‘menos favorecidas’ ou de menor status, digamos assim. Músicos, atores, artistas em geral, professores (principalmente os de ensino fundamental I e educação infantil) e etc…

– O que você faz da vida?
– Eu sou músico.
– Ah é?! Mas qual o seu trabalho?
¬¬

– E você faz o quê?
– Sou bailarina.
– Hm, mas qual o seu trabalho?
¬¬²

– O que você faz da vida?
– Sou professora!
– Legal. E qual é o seu trabalho?
¬¬³

COMO ASSIM QUAL O MEU TRABALHO? Já tentou dar aula? Tocar algum instrumento profissionalmente? Dançar profissionalmente? Pode até ser mais divertido do que ser médico, advogado, engenheiro ou qualquer coisa que o valha, mas que dá o mesmo trabalho senão mais… isso dá!

Um professor por exemplo deve se preparar, ele não pode estar desatualizado NUNCA, tem que ler muito e sobre tudo. Preparar aula. Aguentar os amados alunos que não param de falar, os mal-educados, os metidos/insuportáveis, o espertinho que faz piada de tudo, o encrenqueiro, o nerd que gosta de aparecer, e todos os esteriótipos que você vê nesses seriados adolescentes americanos. Além dos alunos muitas vezes tem lidar com os pais  “ai.. mas o Joãozinho não é assim em casa!” – “poisé minha senhora, na escola ele é.”
E como se não fosse o suficiente, ainda tem que chegar em casa e corrigir provas, tarefas, trabalhos.. algumas vezes mal feitos.. e ainda dar nota por isso… Isso sem falar nos salários que…. vamocombinar né, minha gente, uma vergonha!!

Então antes de falar ‘ok, mas qual é o seu trabalho?’ informe-se. Como realmente as coisas acontecem dentro daquela profissão? O que é preciso para ser um bom profissional nessa área? Esse tipo de coisa..

Nunca, jamais, nunca, critique aquilo que não conhece!

E não somos obrigados a saber de tudo! Ninguém é!

Tenho dito!

Anúncios