A mudança, o ar, e o trabalho…

 

Depois de um dia maluco, preocupada com o trabalho… chego a faculdade, que agora é universidade! hehehe Estando um pouco atrasada vou “correndo” para a minha sala, primeiro corredor sala 26. É pra lá que eu tenho ido todas as noites desde o dia 28 de fevereiro.

Por que as pessoas tem a terrivel mania de andar em quatro em um corredor estreito? Eu não tenho nada a ver com a vida delas, mas ‘simancóu’ falhou aí em algum lugar! Quer andar devagar e fechar o corredor a fim de manter contato visual com os colegas, ok. Mas peloamordedeus deixa quem está atrás passar! Mas divago! (cliquem aí e descobrirão de quem eu plagiei a expressão)

Onde estava? Ah sim..  indo para sala..
Sala vinte e seis, primeiro corredor. Assim que consegui livrar-me das pessoas que atrapalhavam a passagem cheguei na metade do corredor, percebi um fluxo diferente, as pessoas estavam vindo,  sentido contrário as salas de aula, mas a gente nunca sabe. Segui meu caminho imaginando que essas deveriam ter alguma palestra no DCE ou sei lá. Chego na minha sala e… “Ops… festa estranha, gente esquisita eu não tô legal.” De fato, uma galera que eu não fazia idéia de onde teria surgido… olho do lado da porta e vejo um aviso ” 4 ANO LETRAS – SALA 68″ Poxa vida, aquela não era mais a minha sala. Felizmente, para a minha felicidade, (eu sei que isso é muitíssimo redundante, mas é divertido) eu não cheguei a entrar na sala, porque os alunos estranhos ainda estavam para fora. Parti em direção a minha nova ‘casa’. Juro, eu andei, andei, andei e a tal da sala 68  não chegava nunca… Pois é, ela é a última sala do corredor. Entrei. “Pelo menos tem ar condicionado” (Já eu falo dele também).Agora estava sã e salva, na sala de aula. 
Não sei se já passaram por isso, mas normalmente começo de semestre ou quando estão distraídas as pessoas tendem a entrar em salas erradas. Como hoje mudaram as turmas de sala, o que explica o fluxo em sentido contrario, isso aconteceu bastante. A pessoa normalmente não bate quando vai entrar em sua própria sala de aula, o que eu não acho certo at all, elas entram direto, quando dão de cara com uma sala cheia de gente desconhecida a reação do errante é,  no minimo, engraçada para a platéia, é claro. Alguns ficam vermelhos, amarelos, roxos, etc.. Outros fazem piadinhas… Mas os mais engraçados são os ‘alienados’. O sujeito abre a porta dá uma olhada geral e pensa “De onde surgiram essas pessoas?”, quando ele resolve perguntar, “ué, não é enfermagem aqui não?”. Evidente que não, caro colega,  uma vez que você não conhece ninguém. O sujeitoo então faz uma cara “wtf, não entendo mais nada” fecha a porta e vai embora. Vai dizer que isso nunca aconteceu com você? No entando, mais engraçado ainda é quando isso acontece com um professor. Conto-lhes o relato do meu professor: “Eu, desavisado, entro na (antiga) sala de vocês com o copo de água na boca, vou colocando minhas coisas na mesa…  só percebi quando umas meninas começaram a rir da minha cara, peguei tudo e saí.” O professor está automaticamente programado para ir àquela sala, então ele nem olha direito pra turma quando entra.

Eu disse ali em cima que quando entrei na minha sala pensei: ‘Pelo menos tem ar condicionado’, a outra sala também tinha, mas não funcionava o que deixa o fato “ter ar condicionado” não muito relevante. Porém essa nova sala tem, e funciona! ‘Obaaaa, passar calor na faculdade nunca mais!’ Enganei-me! A temperatura na sala estava agradável, mas alguém sentia frio, e esse alguém sem pensar muito nas outras pessoas na hora do intervalo foi pedir que desligassem o ar. Eu até entendo, uma vez que o ar estava indo direto nela. “Mas está calor minha amiga, não quer o ar na sua cabeça muda de lugar não estrague a comodidade dos outros…” Mas nem todo mundo pensa coletivo, fato é que chegada as últimas aulas a sala parecia uma sauna, sim uma sauna, e com pelo menos 20 pessoas respirando o mesmo ar quente… ecaaa..  nessa altura já começava a suar.. O que de fato piorou quando fui apresentar o trabalhosíssimo trabalho.

O trabalho! Meu amado professor de estágio resolver dar um trabalho para fazermos logo no primeiro dia de aula (Que maravilha!!). Teriamos que preparar uma aula de Língua Inglesa dentro de um método pré determinado por ele. O nosso, meu e da Ju, foi o tal do método Callan. Tenho certeza que só professores hiperativos conseguem ensinar nesse método aí, já que é preciso falar 210 palavras por minuto. Sim ele é muito, muito, muito rápido. Digite Método Callan no youtube e você verá, depois volte e comente aqui, se eu estiver errada pode me xingar! Por esse motivo estavamos nervosas e apreensivas com essa apresentação. Eu não sou de ficar nervosa, mas dessa vez estava realmente, eu tremia. Apresentamos o trabalho, rolou uma discussão bacano no fim, talvez por ser uma metodologia desconhecida pela maioria. Foi melhor do que esperava, muito melhor. Ao fim da aula quando todos já tinham ido embora consegui um feedback do professor.
– Como foi professor?
– Foi ótimo era isso mesmo que eu esperava! Que vocês mostrassem como era o método de fato.
– Que bom! Mas foi díficil pra gente.
– Sim, é um método díficil. Por isso tive que dar para quem tem um bom nível linguistico da Lingua Inglesa!  (Ok..  eu me senti agora, e sei que Juliane tambem!) Mas você viu como é gostoso descobrir novos métodos?!
Resumindo, o trabalho para fazer o trabalho valeu a pena..  E tiramos um caminhão de chumbo das costas agora!!!

É isso aí!!!

Anúncios

4 comentários sobre “A mudança, o ar, e o trabalho…

  1. Juliane Belo disse:

    Kkkk.. Muito bom! o relato referente ao prof° Alberto foi O melhor! e da “nossa amiga” que sentiu frio… rss
    Mas de fato a apresentação do trabalho foi melhor que o esperado, ufa!

  2. Gostei da forma como a chegada e a apresentação do trabalho virou uma trama muito gostosa de se ler, não conhecia esse seu lado, hehehe muito bom! Parabéns, se não der certo o inglês tente redação publicitaria você leva jeito, tem doce nas suas palavras eheheheheh!

  3. Gaby disse:

    Hahah que história hein Carol.. isso do ar condicionado é um saco mesmo =/ La na facul venta mto e as pessoas querem deixar as portas da sala fechadas, mas daí a sala fica mto quente.
    Mas quem sente perto da porta congela =/ daí fica difícil mesmo.. principalmente qdo a sala da lotada e nao da pra mudar de lugar.

    BEIJoSsss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s